quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Ao mundo, eu ofereço doces!!!

Eu nem sempre fui artesã.....por boa parte da minha vida, dediquei todo meu tempo 
às letras, ler muito, e sobretudo escrever.

Obtive muito cedo conquistas e o reconhecimento que alguns atravessam toda 
uma existência buscando....
Tenho pelas letrinhas a mesma paixão, o mesmo fascínio e o mesmo amor
 que tenho pelos bichos e pelas cores...

Mas o tempo foi passando, e as palavras antes doces que semeavam e colhiam
sorrisos, foram aos poucos se transformando. 

Ficaram, diante das injustiças que me assombram, cáusticas, ácidas, duras....
Não amargas eu acho (será???...), mas certamente francas demais.
Do jeito que as pessoas não gostam de ler.
Do jeito que causam desconforto e abstraem os sorrisos...

E, aos poucos, fui deixando de escrever.
Decepcionei e entristeci com isso algumas pessoas, talvez, à mim mesma...
E minha vida tomou outros rumos....

Mas, o que fazer com os sentimentos que eu trago desde sempre????
Minha visão crítica nunca mudou....mas, não pude, e tão pouco puderam
 acabar com a alegria que trouxe comigo, seja lá de que lugar eu tenha vindo...

Eu sempre acreditei que as pessoas podem ser melhores.
Que tudo pode ser feito de um jeito melhor.
Que tudo pode ser mais bonito, mais doce, mais delicado.

Foi por isso que encontrei nas cores, em tudo o que aprendi 
(ou lembrei que sabia????) à criar, a minha maneira de substituir as palavras que um dia semearam sorrisos...
e que já não eram mais o que eu mais podia escrever.

Eu não sou perfeita.
Também não quero ser.
Sequer sou uma boa pessoa, eu acho....ou não veria a humanidade como vejo.
Mas ainda acredito em semear e colher.
Eu ainda acredito que sorrisos tornam as pessoas melhores, 
acredito que um pequeno detalhe pode mudar uma história.

É por isso que dedico meus dias, todos eles, às minhas cores,
com o mesmo amor, a mesma paixão, e porque não dizer, um certo "desespero", 
com que escrevia.....

Preciso disso.

Embora o encanto que eu sentia pela humanidade como um todo 
tenha praticamente desaparecido, meu encanto pela vida,
 e pelos pequenos detalhes que a tornam fascinante, 
e que de forma involuntária desde sempre eu observo,
 continuam.

Minha necessidade de coisas boas continua!!!

É por isso talvez, que eu goste tanto dos meus docinhos....
De todo o meu trabalho, bordar, fazer os sapatinhos, pintar, trabalhar com arame, tudo eu gosto,
 muito, mas hoje vou dedicar meu dia à eles....

Muitos dias, na verdade.....

Porque enquanto eu olho com o mesmo assombro e inconformismo da primeira vez,
gente que dedica a vida à espalhar dor e sofrimento, injustiça, opressão, ganância,
crueldade e destruição, 
- coisas que não posso compreender -
escolho oferecer doces!!!!

Não os de verdade, não sou boa cozinheira....
Doces pequeninos e coloridinhos.....
Que não se estragam tão rapidamente....
Doces que fazem sorrir, que cabem na palma da mão!!!!
Doces que levam na "receita" todo o meu carinho, 
o bem que eu ainda mantenho,
o tempo precioso da minha vida que não para de escoar...
Docinhos que levam, como todo o resto do meu trabalho, a esperança que 
as pessoas lembrem de como a vida, e de como elas próprias podem ser 
melhores, mais alegres, mais delicadas, mais coloridas, mais cheias de carinho.

É isso o que significa o meu trabalho.

É o jeito de continuar vivendo aquilo que acredito existir, de bom e de feliz,
para continuar oferecendo.

Gratidão sem fim, por todo o carinho que recebo...
É isso o que faz minha vida valer a pena.

Então, sempre que eu vir tantas tristezas, 
para que eu não perca o encanto,
para que não me torne um monstro também,

Ao mundo eu ofereço doces.
Ofereço as minhas cores.
O melhor, e o mais bonito de mim.

Bom dia.
=^.^=



Ah, ia esquecendo.....eles são pingentes, vão ganhar cordão, e podem ser pendurados onde ficar mais divertido!!!!
*Ü*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grata por comentar!!!!!!
=D